Friday, February 23, 2007

IG Música: Boddah Diciro

Bandas de diferentes estilos e sotaques se reuniram no calor de Cuiabá, durante três dias, na 5° edição do Festival Grito Rock e agitaram a aparentemente pacata cidade. O evento aconteceu em pleno carnaval e contou com mais de 30 bandas vindas das mais variadas cidades e agitou a galera que nesta época não é muito ligada em sambas-enredo e marchinhas.

Primeiro dia

Na primeira noite do festival, duas bandas fizeram com que o tímido e crítico público chegasse perto do palco. O Vanguart, já conhecido em São Paulo, agitou com seu som influenciado pelo folk norte-americano os jovens roqueiros da cidade, que após esperarem ansiosos puderam se esbaldar ao som de “Spanish Woman” e “Rainy Day Song”.
“Não nos sentimos os expoentes na cena de Cuiabá, existe muita música boa por aqui”, diz Hélio Flanders, vocalista. Esta foi a última apresentação da banda em na cidade até o lançamento do CD, que sai em maio e contará com 14 faixas, mais as conhecidas “Semáforo” e “Cachaça”.
A outra boa atração da noite foram os garotos da capital paulista Forgotten Boys, que fazem o chamado som sujo e sabem como um rock pode ter poder se cantado em inglês. Ainda que fique claro que o grupo pareça os Rolling Stones em começo de carreira - claro que não com toda aquela qualidade -, eles animaram com seus riffs bem feitos e curtos de guitarra.

Segundo dia

Cuiabá tem um cenário talentoso. Além de Vanguart, a menina dos olhos da cidade, um dos destaques da segunda noite do Grito Rock local foi o Macaco Bong, formada por Bruno Kayapy (guitarra), Júlio Custódio (baixista) e Ynaiã (bateria). A apresentação encheu os ouvidos dos que não os conheciam, numa mistura de melancolia e vibração unidas em um surpreendente som instrumental.
Quem também soube animar o público do domingo foram os Mamelucos, do Acre, que misturam muito bem tropicália, sertão e blues, saindo do palco com pedidos de bis. Enquanto isso, a banda Ecos Falsos de São Paulo fez a alegria de quem queria ouvir coisas sem sentido e de tom engraçado, com músicas como “Réveillon” e “Eu Nunca Ganho”.

Terceiro dia

A segunda-feira trouxe sons surpreendentes de uma banda pouco conhecida, mas com vontade de acontecer: Boddah Diciro, de Palmas, Tocantins. O grupo incendiou o palco com pegadas de grunge à la Alice in Chains e melodias dramáticas regadas a mistério.
“É a primeira vez que a gente sai da nossa cidade pra tocar num festival e acho essencial o lance de juntar várias bandas de estilos e estados diferentes num só lugar”, comentou Sâmia Cayres, vocalista e guitarrista.

Fechando a onda de boas apresentações veio o Pública, de Porto Alegre, para mostrar que existem mais influências no sul que o mod-rock de Cachorro Grande e Faichecleres. Com ótima movimentação em cima do palco e canções que remetem a infância e amor inocente, a banda encantou aqueles que não esperavam mais que um ie-ie-ie.
“Nós temos nos esforçado para tirar essa idéia de que no sul só há gente fazendo sons beats. Achamos que traçar direito o nosso caminho é a escolha certa a fazer”, disse Pedro Metz, vocalista e guitarrista A banda se prepara para diversos festivais em todo o país e depois irá para São Paulo em abril.

E ainda...

Além dos shows, somaram-se ao evento mostras de vídeos, com alguns clipes de bandas e curtas produzidos por universitários, e o Movimento Hip Hop, com apresentações de dançarinos de break, DJ’s e grafiteiros, o que contrapõe a idéia de que só as grandes cidades se engajam em expor dilemas de classes sociais.
Pablo Capilé, organizador do evento, tem como única meta fazer com que cada vez mais aconteçam festivais com boa e diversificada música, dando oportunidade para bandas mostrarem o som, independente do estilo. O Festival Fora do Eixo é o próximo passo. O evento acontecerá em março e tem como objetivo promover uma invasão de bandas de todos os cantos do país em São Paulo.
Para saber mais, acesse http://www.gritorock.com.br
É isso aí! Matéria de Francine Costanti, da IG Música.

1 comments:

Fernanda said...

Wow!
Parabéns aos boddahs pelas novidades!!! É a primeira de muitas viagens sim, com certeza!
A foto ai embaixo também ficou bem bonita, profi mesmo! Mandando bem ae boddahdo! Aliás, todos porque o som deve tá show!
Bom, não é muito usual eu comentar aqui hoje em dia, mas não podia deixar de felicitá-los, sei que é mais um passo dado em direção a um sonho que só se evidencia a cada dia! Bom, Deus esteja abençoando e providenciando tudo nas vidas de vocês! Ah Samuka(nem sei se posso), Ygotz um dia comentou comigo sobre o teu prêmio de estagiária, caraca, bom demais! Parabéns, vc merece sim, legal até saber que teu empenho foi reconhecido! Sucesso ae pra vocês!
Inté!